Quinta-feira, 31 de Julho de 2008

É nestas alturas que não gosto de política

Hoje, após algumas horas de suspense, o presidente da república decidiu falar ao país. Ao que parece, a única pessoa que estava minimamente por dentro do tema era o primeiro ministro, com quem o presidente já se tinha reunido.

Os jornalistas faziam questão de dizer que era a primeira vez que o presidente falava ao país desde o referendo sobre o aborto. Esperava-se alguma coisa importante...

Não é que goste de ouvir a voz do Cavaco nem de ver a imagem dele na TV, e nem sequer acontece eu dar alguma importância ao que ele costuma dizer. Mas admito que decidi assistir ao comunicado por ter curiosidade.

E não é que ele decide ir falar do estatuto político-administrativo dos Açores? Tudo bem, é importante (principalmente para os açorianos) mas ele já tinha dado o seu parecer e já tinha também o parecer do tribunal constitucional. Então o comunicado serviu para quê? Para vermos que está vivo e de boa saúde? Isso faz lembrar as imagens que o governo cubano transmitiu quando o pessoal achava que o Fidel já tinha ido comer couves pela raiz!

Para as expectativas que criaram, o mínimo que o presidente podia ter feito era dissolver o governo, declarar guerra a Espanha ou fazer um espectáculo drag queen... Há alturas em que mais vale ficar calado.

publicado por bonecatenebrosa às 23:57
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 19 de Julho de 2008

In(coerências)

Recentemente dei por mim a estranhar o silêncio da associação SOS Racismo e de outras com objectivos semelhantes. Seria de esperar que se pronunciassem a propósito dos incidentes ocorridos no Bairro da Fonte em Loures, uma vez que houve uma nítida componente racial.

No entanto, e mais uma vez, salta à vista que só se considera a existência de discriminação/racismo quando há um grupo opressor constituído por brancos e um grupo oprimido constituído por elementos de outras etnias. Quando surge uma situação deste tipo em que duas etnias, ambas consideradas minoritárias, se envolvem em confrontos, estes já não são considerados como tendo um carácter racial. O que leva à constatação (óbvia para mim mas possivelmente nova para outras pessoas) de que os grupos de raça branca são discriminados porque são vistos como os únicos que praticam discriminação.

Mudando um pouco de tema, gostava de perceber quais são os critérios das autarquias para a atribuição de habitações. Neste momento, já não estou a fazer considerações raciais. Pouco me importa se as pessoas a quem são atribuídas casas e subsídios são brancas, pretas, ciganas ou marcianas.

O que me faz confusão é que há pessoas que toda a vida trabalharam e, chegando a velhas, recebem uma reforma que mal dá para comprar os remédios, vivem no último andar de prédios sem elevador, com a madeira carcomida pelo caruncho, goteiras e humidade. Há jovens que passam anos à procura do primeiro emprego, tendo de viver na casa dos pais até terem meios de subsistência. E depois há pessoas que ganham casas do Estado.

A estranheza aumenta quando se vê que estas pessoas têm corpo para trabalhar, têm dinheiro para comprar armas e têm disponibilidade para se envolverem em tiroteios. E o Estado, em vez de lhes dar a morada devida que era a prisão, dá-lhes casas e subsídios. Como se pode concluir, este é um Estado que premeia criminosos, pelo que não é de estranhar os ordenados, reformas e benefícios atribuídos àqueles que ocupam ou ocuparam cargos de chefia.

publicado por bonecatenebrosa às 11:25
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Julho de 2008

Façam o que eu digo e não o que eu faço

Segue-se um excerto dos comentários de Lula da Silva no seu programa semanal: "Hoje, na União Europeia, eles estão cada vez mais aprovando leis para dificultar a vida dos migrantes, ou seja, dos pobres que chegam lá. É importante lembrar as várias comunidades que tem aqui. E nós convivemos tranquilamente, em harmonia [...]. Eu quero que os brasileiros tenham no exterior o tratamento que nós damos aqui aos estrangeiros. O que nós queremos é que os brasileiros lá fora e os povos do mundo sejam tratados com respeito, levando em conta a questão dos direitos humanos, e não tratados como se fossem delinquentes".

Pessoalmente também acho que os brasileiros (como todas as pessoas) deviam ser bem tratados, não questiono essa parte. Mas porquê a preocupação com o exterior quando há tanto mau trato no interior? Talvez o povo devesse ser bem tratado logo no país de origem, antes dos seus governantes virem pedir aos restantes países que tratem bem os migrantes.

Ora, uma boa forma de tratar bem o povo é afastando do governo os políticos corruptos (e isto serve para o Brasil, Portugal e qualquer outro país que neste blog não se pratica discriminação, nem sequer a positiva), área em que o sr. Lula da Silva poderia começar a dar o exemplo.

A propósito, na minha modesta opinião, também não faz bem ao povo brasileiro ser baleado acidentalmente pelas forças de segurança, nem ser apanhado no fogo cruzado de tiroteios, nem ser assaltado no semáforo, nem tantas outras coisas.

Embora não pretenda adivinhar os motivos que levam cada brasileiro a emigrar, desconfio que boa parte dos emigrantes procuram noutros países melhores oportunidades do que aquelas que tinham no seu país de origem. Assim sendo, por muito importante que seja a preocupação governamental com o bem estar do povo nos países de destino, um bom governante devia começar por criar oportunidades no seu próprio país para que o povo não tivesse de emigrar.

Portugal devia fazer o mesmo mas como estamos muito ocupados a discutir quem vai descer de divisão não nos podemos dedicar a ninharias.

publicado por bonecatenebrosa às 12:31
link do post | comentar | favorito
Domingo, 13 de Julho de 2008

A dura realidade

No último debate sobre o estado da nação, Sócrates mandou Louçã ter tento na língua por este o ter acusado de ser ladrão.

Na minha realidade alternativa, o Louçã recusou-se a pedir desculpas por ter reparado que, depois do Sócrates se ter roçado nele, a carteira lhe tinha desaparecido do bolso. Os putos continuaram a birra, até que o chefe do clube dos meninos os mandou resolverem as desavenças fora do recinto.

O Paulo Portas escondeu-se com medo que os meninos maiores lhe partissem os dentes recentemente branqueados. O Louçã foi-se informar acerca das regras da porrada enquanto fumava um charro e esqueceu-se do que estava ali a fazer. O Sócrates com o respectivo governo e bancada parlamentar engendravam a melhor maneira de lixarem o povo, pondo depois as culpas no governo do PSD que tinha mandado antes. O Paulo Rangel (líder da bancada do PSD), apercebendo-se da táctica do Sócrates, foi tentar descobrir o que tinha feito o governo anterior ao do PSD para por as culpas nele. O Jerónimo retomou os seus conhecimentos em metalurgia e começou a fazer uma foice e um martelo para correr com todos à marretada. Nisto veio o Cavaco e conseguiu dispersar a multidão atirando-lhes farelo de bolo rei em pleno processo de mastigação.

Não foi nada disto que aconteceu, mas se tivesse sido era tudo muito mais giro, movimentado e honesto e deixaria de ser transmitido pelos canais noticiosos para ir directamente para a SIC Radical onde seria transmitido com a restante e exaustiva luta-livre.

publicado por bonecatenebrosa às 12:27
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 3 de Julho de 2008

É tudo uma questão de perspectiva

Segundo o SAPO "O Governo vai apresentar, na próxima semana, duas medidas fiscais para baixar os encargos das famílias «mais vulneráveis» com a habitação aumentando as deduções em sede de IRS e alterando o IMI, anunciou o primeiro-ministro esta quarta-feira numa entrevista à RTP.".

Como tantas coisas na vida, também aqui temos uma questão de interpretação. Quem são as famílias mais vulneráveis? É que se estivermos a falar da vulnerabilidade a críticas e insultos, parece-me que o Sócrates vai dar benefícios à sua própria família.

Já se pensarmos nos mais vulneráveis como os que mais postas de pescada mandam para depois serem apanhados com algum rabo preso, então quem vai beneficiar é o bastonário da Ordem dos Advogados. Nunca houve registo de ele ficar tanto tempo calado! Foi preciso sair na comunicação social que após abandonar o cargo iria receber o equivalente a 6 ordenados (de 6000 euros) como subsídio de reinserção por estar a dedicar-se ao cargo em exclusividade (aliás, como a maior parte dos trabalhadores). Provavelmente ele ficou sem palavras, mas só depois de ficar sem vergonha.

publicado por bonecatenebrosa às 10:22
link do post | comentar | favorito
Sábado, 22 de Dezembro de 2007

A maldição do governo

Na sequência do post de ontem sobre navios malditos, e para responder à questão que deixei no final do post, reparem na maldição que recaiu sobre o nosso governo:

http://www.youtube.com/watch?v=idHk1RoZ5v4

Sim, foram amaldiçoados com um chefe de governo que não sabe falar inglês, provocando gargalhadas no público presente (embora aqui também gostasse de ver qualquer um deles a tentar falar correctamente português).

Desconfio que, apesar de tudo, a prova de inglês técnico feita pelo Sócrates, que re-publico em seguida, deve ter sido demasiado difícil para ele:

publicado por bonecatenebrosa às 11:33
link do post | comentar | favorito
Sábado, 3 de Novembro de 2007

Devem achar que também somos estúpidos!

Ao que parece, o Ministério da Educação colocou 140 professores sem formação a trabalhar com alunos com deficiências. Começa-me a parecer que estes 140 professores, provavelmente de diversas partes do país, vão ter de se deslocar todos para Lisboa, já que a maior parte do seu trabalho vai ser feito na Assembleia da República.

Quer-me parecer que a lógica do Ministério da Educação é "Se os alunos já são deficientes, isso mal não lhes vai fazer, pior do que estão não ficam". Enganam-se! De facto são deficientes, mas não são estúpidos. Pelo contrário, são espertos o suficiente para saberem que não é por serem deficientes, mas sim por não serem estúpidos, que nunca chegarão a ministros.

 

publicado por bonecatenebrosa às 13:36
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 31 de Outubro de 2007

Digno do Dia das Bruxas

O novo estatuto do aluno está a causar polémica, principalmente porque parece incentivar o absentismo. Embora também tenha bastantes reservas em relação a este novo estatuto, permitam-me fazer o papel de advogada do diabo (a ministra Maria de Lurdes Rodrigues) e chamar a atenção para os seus aspectos positivos:

1 - Os professores não são obrigados a aturarem os alunos que, estarem na aula ou não, dá exactamente no mesmo.

2 - Os colegas desses alunos também não são obrigados a aturá-los.

3 - Numa turma porreira, um professor pode chegar a dar aulas a 2 gatos pingados ou às mesas da sala que, provavelmente, passarão a estar muito mais limpas e estarão muito mais atentas.

4 - Os pais dos jovens vão poder passar muito mais tempo com eles, durante o horário lectivo; mas isto, só se os conseguirem apanhar, o que vai obrigar os pais a fazerem exercício, promovendo a sua saúde.

5 - Os supermercados, bombas de gasolina e outras áreas comerciais vão ter de desenvolver novos sistemas de segurança e dar emprego a mais seguranças, para garantirem que os produtos vão continuar a ser vendidos e não apenas "levados sem o conhecimento dos proprietários".

6 - Os exames que os jovens fazem no final do ano (marcado pelo absentismo) vão ser tão fáceis que toda a gente vai passar e, a nível europeu, as nossas estatísticas de sucesso escolar vão ser as melhores.

Aqui fica uma história pessoal: quando eu andava na escola primária, ouvia os professores dizerem que iam passar o aluno X ou Y apenas porque não tinham paciência nem saúde para continuarem a aturá-lo; no 12.º ano, tive uma colega que, em todos os testes de Matemática que fizémos, tinha notas que variavam entre o 2 e o 6 e, no final do ano, a professora deu-lhe 9,5 porque achou que ela "merecia uma oportunidade". Além disso, costumo ver os exames de acesso ao ensino superior e estão cada ano mais fáceis.

Como podem ver, o facilitismo sempre existiu, simplesmente agora está regulamentado. Não quero pôr-me para aqui com conversas do tipo "no meu tempo é que era bom", mas a verdade é que vejo os alunos serem cada dia mais estúpidos, aos mais diversos níveis. Isto acontece porque os pais acham que a escola é que deve educar, quando à escola só cabe ensinar e, infelizmente, nem ensinar a escola consegue.

Depois fazem-se caças às bruxas para ver de quem é a culpa quando as merdas acontecem. Eu acho que devíamos deixar as bruxas sossegadinhas, que elas não fazem mal a ninguém e começar a caçar estúpidos. Eles também andam aí... e a maior parte está na assembleia.

publicado por bonecatenebrosa às 15:56
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 30 de Outubro de 2007

Presto, Skip, Omo, Ariel, Xau, tudo serve!

Só não meto isto numa 6.ª Sobrenatural porque enfim... Mas vejam lá se um gajo de século XIX não sabia à partida no que ia dar o governo do Sócrates.

No seu livro, O Conde de Abranhos, Eça de Queirós escreve: "Este governo não cairá porque não é um edifício, sairá com benzina porque é uma nódoa".

Vá pessoal, tudo a comprar benzina!

publicado por bonecatenebrosa às 19:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 16 de Outubro de 2007

Cedências governamentais

Num estudo elaborado pela Faculdade de Medicina do Porto, cerca de metade dos idosos que constituíam a população de estudo mostraram ser a favor da eutanásia.

Ao saber disso, o governo, provavelmente contra a sua vontade inicial, decidiu aumentar o IRS aos pensionistas que ganham mais de 630 euros por mês. Não sei quantos idosos morreram de susto desde aí, mas ninguém pode criticar o governo por não fazer a vontade ao povo...

publicado por bonecatenebrosa às 12:50
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Terça-feira, 2 de Outubro de 2007

Roubaram-me a carteira!

Foi criado um serviço chamado Perdi a Carteira, disponível na Loja do Cidadão das Laranjeiras que, à partida, irá facilitar bastante a vida às pessoas que perdem as suas carteiras, ao nível da substituição da documentação.

Tendo em conta que o governo passa a vida a deitar-nos a mão ao bolso, o próximo serviço que devia ser criado é Roubaram-me a Carteira. 

publicado por bonecatenebrosa às 15:47
link do post | comentar | favorito
Domingo, 2 de Setembro de 2007

O fim das férias

Tenho a maior empatia pelos professores nas lutas que travam contra os diversos governos que os querem privar dos mais variados direitos. Compreendo que seja difícil passar anos sem ser colocado, andar de terra em terra quando finalmente se consegue colocação, aguentar turmas de putos mal comportados com famílias que ainda são piores que eles, estar submetidos a sistemas de avaliação cada vez mais macarrónicos, etc, etc, etc.

Mas também admito que me custa um bocado ver os professores receberem tanta atenção por estas questões quando há profissionais das mais diversas áreas que passam pelo mesmo e ninguém ouve falar deles. Não sou professora, mas desde que comecei a trabalhar de forma supostamente remunerada, também tive de fazer deslocações, também tive de lidar com horários absurdos, superiores hierárquicos que não têm a mínima noção da realidade do local de trabalho, falhas de comunicação que tirariam a paciência a um santo e que, no cúmulo, poderiam ser chamadas, pura e simplesmente, de mentiras e, tudo isto sem contar os ordenados que estão em atraso.

É claro que sou livre de sair de lá e provavelmente é isso mesmo que vai acontecer muito em breve. Mas as alternativas não são muito melhores. Conheço a realidade dos Centros de Emprego porque já por lá passei. São as maiores anedotas de todos os tempos! Estar em casa, por muito apelativo que possa parecer durante algum tempo, também farta e, infelizmente, não põe comida na mesa.

Fica o desabafo...

publicado por bonecatenebrosa às 20:51
link do post | comentar | favorito
Sábado, 4 de Agosto de 2007

As coisas que se fazem por dinheiro

Alô!

Este é o meu último post antes de ir de férias, das quais só volto no dia 12. Espero que ninguém morra de saudades porque prometo voltar revigorada e pronta para continuar a avacalhar.

Aqui ficam os resultados da votação "Por 30 euros, o que faria a pedido do governo?". Foram recebidos 27 votos e, aparentemente, há 2 coisas que ninguém aceita fazer: praticar actos íntimos com Sócrates e estender o casaco no chão para ele passar. Totalmente compreensível...

De resto, 9 pessoas (33.3%) aceitariam bater nos adversários de Sócrates (não pelo amor que têm ao Sócrates mas pelo ódio que têm aos seus adversários), 4 pessoas (14.8%) deixavam-se fotografar a testar computadores e outras 4 (14.8%) fingiam ser familiares/amigos de Sócrates (estão a fazer-se à cunha...).

Há 3 pessoas (11.1%) que beijavam Sócrates, 2 pessoas (7.4%) abraçavam-no, enquanto outras 2 faziam campanha pelo Governo e há ainda mais 2 que apareciam todas nuas durante a campanha do governo. Uau! Por fim, apenas 1 pessoa (3.7%) fingia afogar-se para Sócrates salvar-lhe a vida. Desconfio que a ideia era atraí-lo para alto mar e deixar os tubarões fazerem o resto...

E é só. Voltamos a comunicar daqui a uma semana. Fiquem bem!

publicado por bonecatenebrosa às 13:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 25 de Julho de 2007

Por 30 dinheiros Judas vendeu Jesus. E você?

Ontem, alguns jornais anunciavam, com grande consternação, que as criancinhas que apareciam nas fotografias a testar os computadores que o nosso bem amado primeiro ministro andou a distribuir, estavam a receber 30 euros para fazer aquele trabalho de figuração.

Nem sequer me vou pôr para aqui a falar da questão do trabalho infantil e dos riscos que aquele comportamento poderia ter para a saúde das crianças, desde problemas oftalmológicos até posturais, passando pelos défices no comportamento social, de que está tão na moda falar quando as crianças ficam algum tempo em frente ao computador, ao invés de irem para a rua brincar com os amigos que, se calhar, lhes dão carolos e os convencem a roubar pastilhas da mercearia lá da rua. Ah! A infância... essa bela fase do desenvolvimento, em que só acontecem coisas boas.

A meu ver, o que importa aqui é o seguinte:

1) Onde está o concurso público para recrutamento de crianças? Cunhas, não é? Pois, já sabemos como funciona.

2) Esses 30 euros saíram do bolso de quem? Pergunta estúpida! Está-se mesmo a ver.

3) O que é preciso fazer para ganhar um ordenado mínimo? É que se a testar computadores para a fotografia, ganham-se 30 euros, eu só quero saber o que tenho de fazer ao governo para ganhar aí uns 500. É que, por 30 euros, eu até beijava o Sócrates! E duas vezes, que a vida está cara!

Assim sendo, aqui fica mais uma dúvida existencial: por 30 euros, o que fariam a pedido do governo? Podem votar até dia 4 de Agosto no sítio do costume (na área de votação situada no lado direito). Se aceitassem fazer algo que não está contemplado nas hipóteses, ponham como comentário, que todas as sugestões para sacar uns trocos são bens vindas.

publicado por bonecatenebrosa às 15:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 25 de Maio de 2007

A censura e o risco calculado

Hoje decidi ter um comportamento de risco, uma atitude verdadeiramente radical. Após muita deliberação, concluí que deveria partilhar convosco uma imagem que me enviaram daquela que poderia ser a prova de inglês técnico do nosso Primeiro Ministro na Independente. Cá vai:

É claro que assim que assumi esta opção arriscada, pensei "Será que vou ser demitida por causa disto? Afinal de contas, o Mário Lino é capaz de se chatear por eu estar a gozar com o Sócrates...", mas logo em seguida lembrei-me que não estou em vias de perder grande coisa. Este acaba por ser um risco calculado se eu pensar bem na minha situação profissional: o pior que me pode acontecer é perder um trabalho onde as condições que dão aos profissionais são praticamente nulas e aquilo que se ganha não chega sequer aos calcanhares do subsídio de desemprego. E, assim sendo, o Sócrates que tome lá com mais esta. De qualquer modo, nada disto é tão mau como a figura que o Mário Lino e o Almeida Santos fizeram ao falar do aeroporto da OTA. É que é uma asneira atrás da outra, é cada tiro cada melro, cada pardal cada minhoca!

publicado por bonecatenebrosa às 23:35
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Maio de 2007

Coisas fora de ordem

Felizmente a língua portuguesa permite-nos pequenos trocadilhos através destas palavras com múltiplos significados.

Hoje ao almoço, deparei-me com cerca de 6 indivíduos que fizeram questão de afirmar alto e a bom som que eram engenheiros. Pergunto eu: onde arranjaram o diploma? Estão inscritos na Ordem? Não cheguei a saber mas, o que é facto, é que quando na TV informaram que uma plataforma do eixo Norte-Sul tinha caído, nenhum deles me pareceu particularmente surpreendido com o sucedido. Eles lá sabem o que eles e os seus colegas fazem...

Mas talvez esta fosse uma boa oportunidade para perguntar se o engenheiro que planeou aquela obra tem um diploma da Independente e se está inscrito na Ordem. O cúmulo dos cúmulos era aquela plataforma ter sido projectada pelo Mário Lino!

E nem de propósito, aproveitando o facto de um funcionário da DREN ter sido demitido após ter feito uma piada em relação à licenciatura do Sócrates, não deveria também o Mário ser demitido, apenas por uma questão de igualdade de critérios. Obviamente, a demissão deste trabalhador resultou somente de politiquices mesquinhas, mas é uma clara evidência de como funciona a censura, principalmente se pensarmos que a conduta de outros profissionais é bem pior e não é alvo de qualquer acção disciplinar.

E já que estou a falar de censura, li algures que os governos estão a exercer maior controlo sobre a informação, principalmente aquela que é divulgada na internet. Acontece que eu tenho uma grande simpatia pelo meu blog (ou não fosse ele meu) e não gostava de o ver censurado. Como tal, e como todos somos corruptíveis (o que varia é o preço), eu aviso desde já que, por uma módica quantia, estou disposta a usar o meu blog para divulgar e manipular informação da forma que os governos acharem mais conveniente. Sempre quis servir o meu país!

publicado por bonecatenebrosa às 14:41
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Maio de 2007

Como lixar um sujeito que até é competente

Foi este o pensamento que me ocorreu quando confirmei que o PS ia mesmo avançar com o nome do António Costa para a Câmara de Lisboa. Parece-me que o António tem sido um dos poucos ministros que até tem feito um bom trabalho e que, como pessoa, mantém sempre uma postura muito correcta e discreta. Posso estar enganada, mas é o que parece.

Acontece que talvez seja por isso mesmo que está a fazer sombra ao nosso querido Primeiro. Mandá-lo para a CML significa instabilidade no Ministério da Administração Interna a poucos meses da época de incêndios e, ao mesmo tempo, permite ao Sócrates fazer a folha a um eventual concorrente, metendo-o numa CM que é um buraco sem fundo.

Tudo isto porque, à semelhança do que aconteceu nas presidenciais em que os socialistas não souberam agarrar a candidatura do Manuel Alegre, agora deixaram passar a da Helena Roseta. Errar uma vez é humano, duas já é estupidez. Como me parece que, entre os defeitos do Sócrates, não se conta a estupidez, resta-me pensar que é mesmo má fé para com o colega.

De qualquer modo, o mais provável é ganhar o Seara, se pensarmos que os benfiquistas votam nele. De facto, tudo o que fazia falta à CML era ter na liderança um sujeito cuja principal ocupação é a de comentador desportivo.

Eu, por mim, sou obrigada a lavar daí as minhas mãos porque, infelizmente, não voto em Lisboa. Mas aproveito para apresentar mais uma das minhas ideias brilhantes: nas eleições autárquicas, os cidadãos deveriam poder votar duas vezes, uma na sua área de residência e outra na de trabalho. Afinal, tendo em conta as actuais condições de empregabilidade, passa-se mais tempo no trabalho e no caminho para o trabalho do que em casa.

publicado por bonecatenebrosa às 13:20
link do post | comentar | favorito

.Eu, eu e mais eu

.Perdidos e achados

 

.Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
16
20
22
25
26
29
30

.Posts saídos do forno

. É nestas alturas que não ...

. In(coerências)

. Façam o que eu digo e não...

. A dura realidade

. É tudo uma questão de per...

. A maldição do governo

. Devem achar que também so...

. Digno do Dia das Bruxas

. Presto, Skip, Omo, Ariel,...

. Cedências governamentais

.Posts já maduros

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds

.Para onde vos mando