Sexta-feira, 19 de Outubro de 2007

6.ª Sobrenatural - "Tiros na noite"

"Apesar de ser raro, os fantasmas podem ser mortíferos. Um espírito malevolente assombrou o n.º 50 de Berkeley Square, em Londres, e provocou várias vítimas. Tanto os sucessivos proprietários como os vizinhos ficavam alarmados com os estrondos e pancadas provocados pelo fantasma, que começaram a ouvir-se depois da morte, em 1827, de um dos ex-proprietários, o primeiro-ministro britânico George Canning.

O aristocrata Sir Robert Warboys garantiu que passaria uma noite no quarto mais assombrado da casa, no primeiro andar. Tratou-se de uma causa célebre entre os seus amigos, pelo que todos se reuniram na casa naquela noite. Armado com uma pistola e com uma sineta para pedir ajuda, retirou-se para a cama às 11:45, afirmando: «Meus caros amigos, estou aqui para provar que não há fantasmas, pelo que este vosso pequeno alarme não irá ser preciso. Desejo-vos uma boa noite».

Apenas quinze minutos depois, a sineta tocou loucamente. Antes de alguém lá conseguir chegar, também se ouviu um tiro. Os cavalheiros ali reunidos precipitaram-se para o quarto e encontraram Warboys morto, na cama, com o rosto contorcido de horror. Disparara a arma contra o que quer que fosse que o enfrentara, mas sem resultado.

Em 1878, houve outro nobre que decidiu dormir no mesmo quarto assustador. Lorde Lyttleton levou consigo duas armas, uma das quais carregada com moedas de prata de seis pennies, que eram consideradas um amuleto contra o diabo. Quando o espectro se aproximou, disparou as moedas e a aparição desapareceu. O incidente levou-o a investigar a história da casa e descobriu que, para além de Warboys, também outras duas pessoas haviam morrido ali, aparentemente após uma visita do fantasma.

A fatalidade final teve lugar em 1887. Dois marinheiros, Edward Blunden e Robert Martin, do HMS Penelope, descobriram-se na nevoenta Londres, na noite de Natal, sem terem para onde ir. Uma tabuleta que dizia «Aluga-se» revelou-lhes que o n.º 50 de Berkeley Square estava vazio e entraram. Por acaso, foram parar ao quarto em que Warboys morrera. Martin adormeceu, mas Blunden sentiu-se cada vez mais nervoso. Deu uma cotovelada a Martin e acordou-o a tempo de poder ver uma negra aparição a entrar no quarto. Quando Blunden tentou agarrar numa arma, o fantasma foi direito a ele, o que permitiu que Martin se escapasse. O marinheiro correu até encontrar um polícia. Quando o par regressou à propriedade, descobriram o corpo de Blunden na base das escadas da cave, com o pescoço partido e os olhos muito abertos."

 

História do sobrenatural

Karen Farrington

 

Eu não podia deixar passar a oportunidade de dizer isto: a aristocracia britânica é composta por uma cambada de inúteis sem nada melhor para fazer do que andar a chatear fantasmas que, pelos vistos, só querem ficar descansadinhos nas suas casas. Se eu fosse fantasma também matava esses filhos da mãe!

publicado por bonecatenebrosa às 12:50
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Domingo, 26 de Agosto de 2007

6.ª Sobrenatural - A fotografia que faltava no post de 17 de Agosto

Pois é, o post dos "Fantasmas na fotografia" fica muito mais porreiro com a foto que acabei de pôr lá. Vão ver que vale a pena!
publicado por bonecatenebrosa às 14:24
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 17 de Agosto de 2007

6.ª Sobrenatural - "Fantasmas na fotografia"

"A foto oficial do pessoal do serviço de transportes do HMS Daedalus, tirada no Verão de 1919, foi um assunto muito sério. Envergando os uniformes completos, os homens e mulheres da base de Cranwell, no Lincolnshire, permaneceram erectos e com expressões graves. Um deles, o mecânico de aviação Freddy Jackson, morrera apenas dias antes, naquela mesma pista onde agora posavam, depois de ter sido apanhado por uma hélice em funcionamento.

Contudo, quando a fotografia foi exposta numa parede da base, verificou-se um murmúrio colectivo. Na última fila, por trás do quarto homem a partir da esquerda, encontrava-se Jackson.

O incidente ficou registado num livro intitulado Flight Towards Reality, da autoria do Marechal-do-ar Sir Victor Goddard, um dos fundadores da RAF.

Sir Victor escreveu: «Lá estava ele, sem qualquer dúvida, embora a sua imagem fosse um pouco mais fraca do que as restantes. Na verdade, parecia lá não se encontrar inteiramente, ou seja, era como se não pertencesse ao grupo porque era o único sem chapéu e estava a sorrir. Todos os outros se mostravam muito sérios e usavam os bonés do uniforme».

«O que é algo invulgar, para não dizer outra coisa, era o facto de se tratar de uma fotografia oficial... o que nos garante que não houve brincadeira na câmara escura».

«O negativo foi investigado e concluiu-se que não fora manipulado». Uma das mulheres da base era Bobbie Capel, uma motorista da WREN (Woman's Royal Naval Service), que via Freddy Jackson regularmente quando conduzia de um lado para o outro entre o Daedalus e o serviço de manutenção de veículos.

A fotografia deixou-a tão perplexa que reviveu o mistério publicando-a em 1996, quando já tinha 97 anos.

A Sr.ª Capel afirmou: «Não admito a ideia de que se tratou de uma falsificação deliberada. Em primeiro lugar o fotografo veio de fora da base. Não conhecia nenhum de nós e foi-se embora logo que tirou a fotografia. Não podia ter sabido do acidente.»

«Também não compreendo como poderia aquele rosto ter aparecido por engano. Pensei no assunto durante anos e não consigo arranjar uma explicação... para além de se tratar da fotografia de um fantasma».

A Sr.ª Capel, que em 1917, com 18 anos, se juntou às WRENS como motorista, era uma das 20 mulheres estacionadas no HMS Daedalus. A base era responsável pelo treino de pilotos navais e servia de lar a cerca de 700 pessoas.

«Tenho 97 anos e a minha memória nem sempre é boa. No entanto lembro-me que no nosso grupo houve apenas esse acidente fatal durante os 18 meses que lá estive. Afectou-nos profundamente».

«Quando nos alinhámos para a fotografia, para comemorar a desmobilização do serviço de transportes, todos sabíamos que faltava ali um rosto familiar. Só mais tarde descobrimos que, na verdade, ele também lá se encontrava».

Os fantasmas são fotografados há cerca de 150 anos e o primeiro exemplo publicado surgiu em 1861 quando um joalheiro de Boston, William Mumler, tirou um retrato... e descobriu a imagem de uma pessoa morta ao lado da sua. Os rostos que apareciam nas fotografias começaram a ser conhecidos por «extras». O fotógrafo psíquico William Hope afirmou ter tirado mais de 2500 fotografias povoadas por «extras» ao longo de 20 anos.

Contudo, a credibilidade das fotografias de fantasmas tem sido seriamente abalada pelas inúmeras fraudes. No entanto, há um certo número delas que não podem ser explicadas por dupla exposição ou por manipulação dos negativos.

Entre os fantasmas alegadamente fixados em filme encontra-se a Dama de Castanho, de Raynham Hall, Norfolk. Trata-se de Dorothy Walpole, que usa um vestido de brocado castanho. Diz-se que não tem olhos. Noutro caso, em 1985, durante um jantar formal em St. Mary's Guildhall, Coventry, foi fotografada uma figura alta, semelhante a um monge, com um capuz a esconder-lhe o rosto, e foi fotografada uma outra a subir a escadaria Tulip na Queen's House, em Greenwich.

Estes são os acidentes fotográficos que acabam por causar sensação. No entanto, alguns psíquicos afirmam que são capazes de imprimir uma imagem num filme colocado no interior de uma câmara sem se servirem das lentes nem do obturador. A técnica foi descoberta no princípio dos anos de 1900, por Tomokichi Fukarai, presidente do Instituto Psíquico do Japão, que testou a clarividente Sr.ª Nagao colocando uma câmara dentro de um saco. Mais tarde, verificou-se que a placa do filme registara a actividade psíquica, o que levou Fukarai a inventar o termo «pensografia». Os crentes neste fenómeno pensam que talvez seja a «pensografia» - os pensamentos canalizados das pessoas a serem fotografadas - o que provoca as imagens vistas nalgumas fotografias de espíritos."

 

 

 

 

 

 Foto da Dama de Castanho

 

 

 

 

 

 

 

História do Sobrenatural

Karen Farrington

publicado por bonecatenebrosa às 13:20
link do post | comentar | favorito

.Eu, eu e mais eu

.Perdidos e achados

 

.Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
16
20
22
25
26
29
30

.Posts saídos do forno

. 6.ª Sobrenatural - "Tiros...

. 6.ª Sobrenatural - A foto...

. 6.ª Sobrenatural - "Fanta...

.Posts já maduros

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds

.Visitas

Counter
Free Counter

.Agora estão cá quantos?

online

.Eu vim de longe...

.Para onde vos mando