Quinta-feira, 23 de Agosto de 2007

Como é bom ser mãe!

Há não muito tempo, alguém comentou neste blog, de uma forma pejorativa, que eu provavelmente não tinha filhos, considerando as coisas que dizia. Nessa altura, eu respondi que preferia não ter filhos do que tê-los e não ser competente o suficiente para criá-los.

De facto, as pessoas tendem a sobrevalorizar a maternidade e achar que todas as mulheres têm instintos maternais. Isto não podia estar mais errado! Para ter um filho basta fazê-lo e pari-lo, como tantas fêmeas fazem no mundo animal. A parte difícil é criá-lo e para isso, havemos de concordar, que nem toda a gente está apta.

Acresce que as mulheres que são mães não são necessariamente melhores do que aquelas que não são. Simplesmente, por uma quantidade de escolhas pessoais ou circunstâncias da vida, acabaram por ser mães e isso não as torna mais sensíveis, cuidadosas, carinhosas ou femininas que as outras mulheres. Torna-as apenas mães e, do mesmo modo que há mulheres excepcionais, também há mães excepcionais.

Para que fiquem com um exemplo do que digo e vejam que eu não ando para aqui a inventar, leiam esta notícia: "Alegando que precisava do dinheiro, mãe oferece filha de 2 anos a um bordel em Espanha. A polícia espanhola deteve uma mulher suspeita de ter tentado prostituir a filha de 2 anos num bordel de Sitges, perto de Barcelona. A denúncia foi feita às autoridades pelo responsável do estabelecimento. A mulher, com 33 anos, foi detida na passada segunda-feira. Estava na posse de cocaína e tinha deixado o filho, de 7 anos, sozinho num bar perto do bordel onde terá tentado oferecer a filha para prostituição, a troco de dinheiro. A notícia foi avançada pelo jornal catalão “La Vanguardia”, que conta que a mulher terá dito à polícia que precisava do dinheiro porque não podia contar com o apoio do pai das crianças. As autoridades estão a investigar a possibilidade de a criança ter sido oferecida pela mãe a outros bordéis. Por decisão judicial, a custódia dos menores foi entregue ao pai."

Ora, o que mais me choca aqui não é sequer a idade da criança. É sim a idade da mãe. Isto porque com 33 anos ela ainda tinha corpinho para ir trabalhar. Se não tem trabalho, ou este não chega para o sustento, então podia ser ela a ir prostituir-se. O pior que poderia acontecer aos filhos era serem chamados de filhos da puta...

É claro que isto não acontece todos os dias, pelo menos não nos países que se dizem desenvolvidos. Mas acontecem outras coisas! Portanto, antes de avaliarem uma mulher como excepcional só porque é mãe, classificando as que não são mães como mulheres de segunda categoria, pensem nisto.

publicado por bonecatenebrosa às 13:57
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 27 de Abril de 2007

Envie CV

Hoje o Diário de Notícias informa que a "Câmara de Mesão Frio emprega mulher e filha do presidente". Para verem que não estou a mentir, aqui têm a notícia e, caso não consigam ver bem, ela deve estar no DN online:

 

 

Devo dizer que nada disto me espanta. Eu própria já me candidatei a muitos empregos e eram comuns as vezes em que, nas entrevistas, candidatos incompetentes noutras áreas da avaliação, acabavam por conseguir brilhar devido a laços de parentesco ou amizade. Aliás, a propósito da avaliação da motivação, devo dizer que cheguei a ir ao Açores para uma entrevista e, numa escala de 0 a 5, deram-me um 3 na motivação. Ora, se eu vou do Continente aos Açores e não estou suficientemente motivada, não sei quem esteja. Tudo bem que eu gosto de vaquinhas malhadas, mas não fazia a despesa da viagem só para as ver pastar...

Desde essa altura que já não sou ingénua ao ponto de ter esperança quando vou a uma entrevista de emprego. Agora, limito-me a desejar fortemente que o candidato com a cunha morra ou sofra um acidente grave. Mas aí, o mais provável, era anularem o concurso...

No meio disto tudo, não critico a Patrícia ou a Florbela Silva. Elas só estão a fazer pela vida! Agora, o filho da mãe do Marco Teixeira da Silva é que devia ter vergonha na cara... Mas de facto, por que havia ele de ser diferente dos outros? Isto também é corrupção e o que não falta por aí são autarcas corruptos. Sugiro é que comece a aquecer o motor da trituradora de papel porque quem é corrupto para umas coisas também é para outras e se calha este senhor cair em desgraça, aí não há quem lhe valha, nem à mulher, nem à filha. Pelo menos é nisto que eu gostaria de acreditar.

Quanto à filha Patrícia, e visto que o estágio dela também foi feito na Câmara Municipal onde o pai é presidente, acho que talvez fosse de questionar a nota obtida. E aqui fica um conselho: Miúda, larga a barra das calças do papá e junta-te a nós no maravilhoso mundo do trabalho precário e das viagens ao Centro de Emprego! Quanto à esposa, fique descansada: ao menos nunca se vai preocupar se vier a saber que o marido anda a dormir com a secretária porque, no fim de contas, as duas são a mesma pessoa.

Voltando à questão das entrevistas de emprego, todos nós sabemos que estas servem apenas para introduzir uma forma de avaliação que prima pela ausência de objectividade e onde, perante críticas, o júri afirma-se soberano. Cheguei a pensar numa alternativa que era tornar obrigatória a gravação áudio das entrevistas para que, perante reclamações, as cassetes pudessem ser enviadas a avaliadores independentes. Contudo, embora isto dificulte a cunha, não a torna impossível, mas ao menos torna-a competitiva. Imaginem duas cunhas, a do autarca e a do avaliador independente, a concorrerem uma contra a outra. Até se podia fazer apostas a dinheiro!

Aos aspirantes a integrarem o mercado de trabalho, fica aqui uma sugestão de que se devem lembrar sempre: quando vos pedirem para enviar CV, não é o Curriculum Vitae que vos estão a pedir. O que querem é saber qual é a vossa Cunha Valente!

Quanto aos autarcas, sugiro que não atribuam cargos a familiares porque os divórcios acontecem, as atribuições de poder paternal também, os filhos são rebeldes e não é boa ideia ter contra vós alguém que sabe os vossos podres pessoais e profissionais. E já agora, não vendam cargos por menos de 50000 euros. É que a incompetência dos funcionários que entram com cunhas também se pode pagar cara.

Quanto a ti, Diana Brandão, estou contigo. Parte-os todos!

publicado por bonecatenebrosa às 12:27
link do post | comentar | favorito

.Eu, eu e mais eu

.Perdidos e achados

 

.Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
16
20
22
25
26
29
30

.Posts saídos do forno

. Como é bom ser mãe!

. Envie CV

.Posts já maduros

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds

.Visitas

Counter
Free Counter

.Agora estão cá quantos?

online

.Eu vim de longe...

.Para onde vos mando